Alunos do Curso de Marceneiro têm o primeiro contato com o Centro Tecnológico do Mobiliário


           A maior crise econômica da história do país não é empecilho para que entidades, empresários e o poder público de Flores da Cunha se unam para encontrar caminhos que promovam o desenvolvimento. O investimento em mão-de-obra é um exemplo disso. E após estudos, visitas em escolas técnicas e negociações, uma turma de 25 jovens na faixa dos 16 aos 24 anos participam do curso Aprendizagem Industrial Básica de Marceneiro de Móveis Seriados, ministrado pelo Senai RS, no Centro Empresarial e no Centro Tecnológico do Mobiliário (Cetemo), em Bento Gonçalves.

            Os alunos, que iniciaram o curso no mês de março, na quinta-feira, dia 20, tiveram o primeiro contato com a escola de Bento Gonçalves, que possui um espaço com uma estrutura de mil metros quadrados só para a oficina de marcenaria, com equipamentos profissionais, softwares para desenhos e produção de móveis e mini centro de usinagem.

            Durante a tarde os estudantes conheceram as dependências do Cetemo e tiveram uma aula inaugural com a apresentação das máquinas que irão utilizar durante o processo. O coordenador de Educação e Tecnologia do Cetemo, Marcos De Carli, enfatizou aos alunos que o maquinário disponível para eles requer muita atenção e dedicação.

            O presidente do CE, Tiago Paviani, pontua quão importante é a busca do aprendizado. “É preciso incentivar e acreditar nesta proposta para termos um futuro com qualidade. Também, não posso deixar de agradecer a parceria entre o Centro Empresarial, através da Câmara Setorial de Móveis, Poder Público, empresários, a Mecatrônica de Caxias e o Senai, que juntos batalham e proporcionam um diferencial para os jovens florenses”.

          O curso tem duração de dois anos, com aulas que ocorrerão três vezes por semana em Flores da Cunha e duas vezes, em Bento Gonçalves. Os jovens aprendizes criam vínculo empregatício, possuem carteira assinada e recebem salário durante o período, podendo permanecer após o término e se tornar funcionário da empresa. 




FILIADO A: