Alberto Walter de Oliveira, presidente do Centro Empresarial Gestão 1998/1999


Na entrevista da semana, você confere o perfil do Diretor administrativo, financeiro e de gestão da Olimóveis Empreendimentos Imobiliários, Alberto Walter de Oliveira. O presidente do Centro Empresarial Gestão 1998/1999 teve destacada atuação política no Rio Grande do Sul até 2010, quando decidiu afastar-se da vida pública. Foi vereador e prefeito de Flores da Cunha, secretário do Turismo, Chefe da Casa Civil do Estado e deputado estadual. 

CENTRO EMPRESARIAL:  O Centro Empresarial foi criado no período em que era prefeito, em 1990. Naquela época, o que as lideranças projetavam para a entidade?

ALBERTO OLIVEIRA: As lideranças buscavam na década de 90, unir esforços em torno das causas dos setores produtivos da indústria, comércio, serviços e agricultura, para lutar por política cambial, política de desenvolvimento industrial, ajustes nos acordos com o MERCOSUL, qualificação de mão de obra e cursos de empreendedorismo.

 

CE: Quais os principais feitos da sua gestão (1998/1999)?

AO: Viabilizar a subestação de energia elétrica, que resolveu um crônico problema de fornecimento de energia para o crescimento tanto da indústria quanto da agricultura, além de implantar outros planos de saúde no hospital Nossa Senhora de Fátima para ampliar a capacidade de atendimento aos trabalhadores.

 

CE: Como avalia o processo de amadurecimento da entidade?

AO: Os empresários estão valorizando a importância do Centro Empresarial para fortalecer a capacidade de inovação necessária para se integrar à globalização dos negócios. Hoje com mais de mil associados e melhor estrutura física, o Centro ajuda os empresários a se prepararem para melhorar a qualificação dos produtos oferecidos para competitividade.

 

CE: Que conselho o senhor daria para os jovens que estão assumindo cargos de liderança?

AO: Inovar, entender a rapidez das mudanças, valorizar a qualidade do produto e a ética nos negócios e na vida são valores que fazem a vida empresarial ser respeitada e com condições de se consolidar no meio da atividade empresarial.

 

CE:  Na sua trajetória profissional ou de vida pública, qual a decisão mais difícil que teve de tomar?

AO: Foi difícil e madura a decisão de me afastar da vida pública. Exerci várias funções públicas com dignidade e empenho. Fui vereador, secretário de Estado de Turismo, chefe da Casa Civil e deputado estadual. Foi também muito gratificante ter sido Prefeito de Flores da Cunha, onde pude realizar muitas obras que são importantes até hoje. Entre elas o apoio à fundação, a doação do terreno e o projeto do Centro Empresarial.

 

CE:   Se tivesse que começar sua carreira hoje, o que faria de diferente?

AO: Sempre fiz o que estava ao meu alcance, com dedicação e muita seriedade. Não teria feito diferente e me sinto muito feliz em ter exercido dezenas de funções públicas e em todas elas deixei realizações e uma marca de seriedade e ética.

 

CE: O senhor acha que o Brasil está preparado para sediar a copa de 2014?

AO: O Brasil não deveria sediar a Copa de 2014. Não está preparado para isso. Estamos com uma imagem positiva aos olhos do mundo. Vamos precisar de décadas para recuperar prejuízo de imagem com a nossa ineficiência de infraestrutura. Teremos bom futebol e a alegria contagiante do nosso povo, mas vamos ser muito criticados pela imprensa internacional pela imagem negativa de infraestrutura de aeroportos, rodovias, portos, telecomunicações e serviço.

 

CE: Quais são os valores que servem de base para a sua vida?

AO: Lealdade em todos os momentos e com qualquer pessoa. Seriedade no que se faz. Ética e dignidade no relacionamento empresarial, respeito e atenção com os idosos e as crianças.  

 

CE:  Na sua visão, o que mudou nos relacionamentos com a vinda das redes sociais?

AO: Fico impressionado com a capacidade de trocar informação e a proximidade entre as pessoas nas redes sociais. É um canal irreversível para interatividade educacional, para a busca e compartilhamento de informações, prospecção e manutenção de negócios.

 

Flores da Cunha: Gratidão por ter me acolhido.

Livro de Cabeceira:  O mundo é Plano, de Thomas L. Friedman.

Família: Meu ancoradouro. Quem nos preteje. Sempre.

Política: As pessoas deveriam valorizar os políticos honrados.

 




FILIADO A: