Entrevista: Eroni Mazzocchi Koppe, presidente do Centro Empresarial


Eroni Mazzocchi Koppe, a primeira mulher a presidir o Centro Empresarial de Flores da Cunha, deixa o cargo em março de 2012. A empresária, psicóloga e pedagoga pós-graduada em psicopedagogia, se despede da entidade apostando na competência e nos ideais dos novos líderes. “Assumir cargos de liderança é sentir-se integrado e responsável pelo mundo em que vivemos”, diz convicta.  Eroni também é coordenadora Pedagógica do Colégio São José, de Caxias do Sul, desde 1995 e diretora da Escola Interativa. Foi Secretária Municipal de Educação de 1989 a 1994 e, posteriormente, presidente do Conselho Municipal de Educação. Por sua forte atuação junto à comunidade, em 2006 recebeu o prêmio Empreendedorismo Feminino, da Microempa; o título de Cidadã Florense em 2007 e mais recentemente, a medalha 52ª Legislatura, honraria da Assembleia Legislativa gaúcha destinada a cidadãos e entidades que contribuem para o desenvolvimento do Estado. A homenagem foi feita pelo então deputado Alberto de Oliveira.   CENTRO EMPRESARIAL:     A senhora encerra o mandato de presidente da entidade no início de 2012. O dever foi cumprido? ERONI MAZZOCCHI KOPPE: Meu envolvimento com o Centro Empresarial ocorre desde o período de sua fundação. Nos últimos seis anos procurei contribuir mais intensivamente, primeiro auxiliando o ex-presidente Deunir Argenta  na reestruturação física da entidade, e nos dois últimos anos, já como presidente, procurei pautar minhas ações na reestruturação administrativa, na formação de pessoas e no incentivo à formação de novos líderes. Fui feliz nas metas a que me propus.   CE: Qual projeto considera de maior relevância na sua gestão? EK: Buscamos construir um planejamento estratégico para os próximos 10 anos, que será reavaliado e ampliado a cada mandato, realizamos uma pesquisa que nos dá indicadores das necessidades de nossos associados, ampliamos ainda mais nossa representatividade, melhoramos nosso atendimento em serviços, intensificamos a formação de pessoas com a oferta de cursos, inclusive de pós-graduação, feito na própria entidade. Foram muitos encontros, seminários, debates, missões empresariais, procurando inserir nossos associados ao mundo globalizado. Agora é hora de sermos competitivos. O Centro Empresarial deve ser o articulador.   CE: Que conselho a senhora daria para os jovens que estão assumindo cargos de liderança? EK: Assumir cargos de liderança é sentir-se integrado e responsável pelo mundo em que vivemos. Disponibilizar tempo e energia em benefício de muitos é um desafio gratificante. Digo aos jovens que não tenham medo de assumir, arrisquem-se e surpreendam-se. O crescimento é inevitável. CE: Em toda sua trajetória empresarial, qual foi o seu maior desafio até hoje? EK: Para mim os desafios não são fáceis ou difíceis. Os desafios são espaços para que na convivência com outras pessoas possamos construir o melhor. Sou empresária de fato, mas educadora de coração e sempre procurei levar minha contribuição técnica e humana aos lugares por onde passei e nos cargos que ocupei. Os desafios que surgirem certamente enfrentarei com muito vigor.       CE: Em sua opinião, quais as competências que um líder deve ter para comandar pessoas extremamente capazes? EK: Quem lidera tem como missão ouvir para decidir. Quando seus liderados são extremamente capazes, sua responsabilidade aumenta, pois os projetos certamente são mais ousados.     CE: Em meio a tantos compromissos profissionais, como busca o equilíbrio emocional? EK: Além de minha terapia pessoal busco o equilíbrio na família, na troca com os amigos,  na espiritualidade, na introspecção que me oportuniza ver que é dividindo que conseguimos somar tarefas, afetos, projetos e sucesso.   CE: Quais são os valores que servem de base para a sua vida? EK: Família, ética e verdade são valores fundamentais em minha vida. Sempre procurei não esmorecer diante das dificuldades.   CE: Hoje a maior dificuldade do mundo corporativo é lidar com o fator tempo. Como você planeja o seu? EK: Tempo é uma questão de escolhas. Procuro fazer uma agenda que contemple minhas responsabilidades pessoais e profissionais. Aquilo que fazemos com prazer não pesa, é sempre fator de crescimento.   Familia: Motivo maior de minhas alegrias e preocupações. A vida me ensinou que é nela que reside nossos sonhos e realizações. Livro de cabeceira: Muitos e nem um em especial. Para cada linha lida uma nova aprendizagem. Viagem: Toscana, interior da Itália. Redes Sociais: Facebook  



FILIADO A: